Os 10 mandamentos da degustação (e da Frau Cachaça)

Frau Cachaça degustando

A Letícia acabou de ser convidada para a sua primeira degustação e aceitou o convite na hora. Afinal, onde tem bebida tem que ter comida, né? O dia vai passando, a hora da degustação está chegando cada vez mais perto e aquela vozinha na sua cabeça começa a tagarelar:

“E se eu fizer alguma coisa de errado?”

“Degustação? Coisa de gente fina… deve ter um monte de gente metida lá. Vish, não tenho nem roupa pra isso”

“Onde eu estava com a cabeça quando eu aceitei? Meu negócio é Sangue de Boi e olha lá… eu lá tenho paladar pra isso!?”

Por fim, ela relaxa e pensa:

“Ahhh vambora! Não tenho nada a perder! Afinal, vai ter bebida e comida a rodo! E se alguém me olhar torto por que eu dei alguma mancada, f*****. Ninguém paga minhas contas, né?”

Letícia decide se “imperequetar” toda, toma aquele banho, coloca um vestido claro lindo de morrer, lasca AQUELE perfume que ganhou no Natal do ano retrasado, passa aquele gloss com gosto de morango e … está pronta pra guerra!

“O que pode dar errado? O importante é me divertir! Vou mandar a egípcia e se me perguntarem alguma coisa eu invento algo e pronto”

Pausa aqui.

A Frau Cachaça, lendo tudo isso, já pensa em dar um puxão de orelha na Letícia. O que pode dar errado? Já deu!

Vamos por partes:

Ninguém nasce sabendo. Se você não se sentir a vontade, pode falar abertamente que ainda não tem experiência com degustação e que está lá para aprender. Tenho CERTEZA que qualquer pessoa que trabalhe nesse ramo e que frequenta esse tipo de evento terá o maior prazer em explicar tudo tim tim por tim tim. É melhor do que ficar “pagando de expert”! Degustar ou fazer uma análise sensorial é algo que QUALQUER PESSOA pode aprender. Isso é apenas treino e técnica, vai por mim.

Se você realmente quer aprender e se divertir durante o evento, aqui vão algumas regras, ou 10 mandamentos da degustação (e da Frau Cachaça) que eu desenvolvi e adoraria compartilhar com vocês. Vamos dar um socorro pra Lelê? Bora lá:

Frau Cachaça degustando
  1. Degustação não é harmonização e muito menos festa.

As pessoas tendem a confundir degustação com harmonização. A degustação, ou análise sensorial, é feita quando queremos “compreender” o que temos na taça. Analisamos a cor, a textura, os aromas e o gosto de uma determinada bebida. Desta forma, podemos entender melhor como um produto foi feito, analisar a qualidade, etc. Harmonização é quando um determinado prato ou uma determinada comida tem que “casar” com uma bebida. Geralmente a harmonização perfeita é aquela que faz com a ambos, a comida e a bebida, formem um par perfeito. Isso quer dizer, quando todos os componentes combinam demais entre si. Percebeu qual f

2. Use as taças corretas – se possível ISO ou taça de vinho branco. De preferência, use uma por amostra.

Sim, não é frescura. As taças ISO ou também aquela taça de vinho branco básica são ideais para girar e também para liberar os aromas da bebida. Além disso, se você usar aquele copo de requeijão a bebida vai esquentar rápido… Claro que num evento como em uma feira de vinho vai ficar difícil usar várias taças, mas se você tiver a oportunidade de visitar uma degustação a sério, é interessante usar uma taça por bebida para poder comparar as amostras entre si!

3. Tenha água sem gás e de preferência em temperatura ambiente sempre por perto.

Sempre! Essa água você pode usar para limpar o seu palato entre as amostras, para “lavar” a taça sempre que necessário ou caso acontecer algum pequeno acidente e você sujar sua roupa. Lembre-se: a cada taça de bebida consuma um copo de água. Mantenha-se hidratado(a) para evitar aquela ressaca no dia seguinte…

4. Utilize apenas pão branco e/ou água para neutralizar o seu palato entre as amostras.

Nada de queijinhos, patêzinhos e coisas a fim. Pão branco limpa o seu palato entre as amostras e além de tudo enche a barriga. Tudo de bom, né?

5. Evite desperdício: sirva amostras pequenas de bebida, o suficiente para girar a taça.

O tamanho da dose padrão é de 40ml para destilados e aproximadamente 180ml para vinhos. EUZINHA recomendo usar 1 dedinho para destilados e 2 dedinhos para o vinho, vai por mim. Se você precisar de mais, pode pedir. Não fique “matando” o restinho que tem no copo para não passar dos limites. O que eu faço? Degusto tudo com muita calma e atenção, anoto o que eu gostaria de provar novamente mais tarde e depois que eu já experimentei tudo o que eu queria, volto lá peço novamente uma amostra que eu gostei pra curtir mesmo.

6. A cuspideira (ou copo descartável) é sua melhor aliada! Use e abuse dela!

Sabe aquele resto da amostra que sobrou na taça depois da degustação? Nada de beber! É hora de descarta-lo para passar para a próxima amostra. Lembre-se: você poderá repetir a amostra que você gostou depois.

7. Evite usar perfumes ou cremes de rosto com cheiro muito forte. Evite roupas claras e tenha sempre um lenço por perto

Então, dona Letícia… nem preciso dizer né? Passando perfume, batom com aroma de morango… tudo pra atrapalhar o seu nariz. Quer causar bastante em uma degustação? Faça isso que a Letícia fez!

8. Ao menos no início, não experimente mais que quatro amostras de uma vez

Sim! Você vai perceber que no início identificar os aromas pode ser um pouco difícil e se tornar um pouco cansativo ou até mesmo um pouco frustrante no início. De preferência a quatro amostras e depois você vai aumentando aos poucos.

9. Sente-se em um ambiente claro e tranquilo para fazer sua análise.

Sim, a luz permitirá que você consiga enxergar a bebida que você tem na taça de uma forma mais clara. Evite ambientes viciados com odores (comida, cigarro, perfumes, etc) e faca sua análise com calma. Qual a cor da bebida que você está analisando? Quais os aromas? O que você vê quando gira a taça? Quando você experimenta uma bebida, você acha que o gosto é parecido com os aromas que você sentiu ao cheirar?

10. Seja paciente com você mesmo(a). Na dúvida, a primeira impressão em relação aos aromas geralmente é a correta

Treino e técnica. Isso é tudo. Quanto mais você degustar, mais rápido você assimilará esse processo todo e logo estará fazendo análises sensoriais em um piscar de olhos!

E agora, dona Letícia? Aprendeu a lição?

Schreibe einen Kommentar

Deine E-Mail-Adresse wird nicht veröffentlicht. Erforderliche Felder sind mit * markiert.